Mato comestível

Fáceis de serem encontradas, as plantas alimentícias não convencionais ganham espaço na gastronomia

Por Thainara Cabral

Já parou para pensar se a planta que está crescendo no seu quintal e tanto te incomoda pode ser comestível e mais rico em nutrientes do que as verduras e legumes compradas no supermercado? Se não, deveria procurar saber se o “mato” integra a família das chamadas Pancs (Plantas Alimentícias não Convencionais).

As Pancs são folhas, frutos e grãos que, dificilmente, são comercializadas, pois a maioria nasce espontaneamente. Além dos inúmeros benefícios à saúde, elas oferecem uma gama de opções de preparo, sendo que podem servir para substituir alimentos que estão fora de época. As Pancs vem ganhando espaço em restaurantes orgânicos a caindo nas graças de chefs. Agregar as Pancs na gastronomia atual também exerce a função de resgate, já que as plantas já integravam a alimentação dos antepassados.

O restaurante Casa Nômade reassume essa tradição desde 2012 através do projeto Direto da Roça, que comercializa produtos cultivados no sítio de agricultura família São Benedito. As Pancs sempre fizeram parte das cestas orgânicas que são distribuídas semanalmente e as proprietárias Fran Lodde e Carolina Perencin incluíram as plantas em suas receitas. “Sentimos a necessidade de educar nossos clientes quanto ao resgate das Pancs e aprendemos a lidar com elas. As pessoas não sabem que certas plantas são comestíveis, por isso, explicamos sobre as propriedades e modo de preparo”, contou Fran.

São muitas as espécies de Pancs, sendo que as mais populares são o caruru, ora-pro-nóbis, catalônia, taioba, caxi, a folha de beterraba, folha de batata doce, folha de cenoura e o já conhecido manjericão. “As Pancs não têm valor comercial alimentar e eram tratadas como pragas e ervas daninhas. Usar as Pancs também respeita a disponibilidade de cultivo. Por exemplo, ao invés de querer consumir o couve ou a escarola fora de época, que será plantado com um crescimento induzido, pode-se consumir a taioaba, que é preparada do mesmo jeito”, explicou Carolina.

Na Casa Nômade, as Pancs são agregadas na maioria dos pratos e utilizadas em recheios de empanadas, massas de pães e saladas. Uma receita que segue à risca o uso das plantas é a Tapioca Panc. A massa é preparada com a goma da mandioca in natura. No recheio, é adicionado ora-pro-nóbis, caxi, taioba, pesto de caruru e shimeji. O prato é servido com salada de folhas orgânicas e flores de malvaviscus.

Tapioca Panc leva ora-pro-nóbis, caxi, taioba, pesto de caruru e shimeji (Foto: Isabela Borghese/JP)

Tapioca Panc leva ora-pro-nóbis, caxi, taioba, pesto de caruru e shimeji (Foto: Isabela Borghese/JP)

Algumas Pancs tem restrição, por isso, é importante observar ou pesquisar sobre a planta. “Quando não sabemos como preparar um ingrediente desconhecido, uma dica boa é tratá-lo como os similares. Se for folha, podemos fazer refogada e saladas. Se forem grãos, cozinhamos e temperamos como de costume”, explicou a culinarista natural Michele Maia, que trabalha com refeições congeladas saudáveis.

Para a chef, o uso das plantas, além de beneficiar a saúde, auxilia na proteção de biomas e culturas regionais. Uma de de suas Pancs favoritas é o feijão gandu ou andu. “Ele é muito versátil e saboroso, além de ser uma planta que enriquece o solo. A peculiaridade dele é que não faz caldo. Você cozinha, escorre e tempera como quiser”, relatou. Uma refeição completa, rápida e perfeita para os dias quentes é a Salada Multigrãos com Feijão Guandu e Castanha do Pará ao Molho de Laranja.

Salada Multigrãos com Feijão Guandu e Castanha do Pará ao Molho de Laranja (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Salada Multigrãos com Feijão Guandu e Castanha do Pará ao Molho de Laranja (Foto: Claudinho Coradini/JP)

SERVIÇO — Casa Nômade (rua Doutor Paulo Pinto, 399, São Dimas). Segunda e quarta-feira, das 9h às 18h. Informações: Facebook Casa Nômade. Michele Maia — Culinária Natural. Informações: micheleculinaria@gmail.com.

Publicado em: 13 de fevereiro de 2017

Adicionado em: Boa Comida

Deixe uma resposta