Arraso e você

Seja bem vinda! Queremos saber a sua opinião sobre o nosso trabalho e tirar todas as suas dúvidas.

Nessa seção mostramos as principais dúvidas, críticas, sugestões e comentários das nossas leitoras sobre os mais diversos assuntos abordados pela revista Arraso. Participe! Envie a sua pergunta para a nossa equipe ou para um dos nossos colaboradores. A resposta à sua dúvida será exibida aqui no site e poderá ser publicada na próxima edição da Arraso.

Seu nome

Seu e-mail

Assunto

Sua mensagem

De: Ana Paula Ferreira, 16, estudante

Como futura estudante de moda acompanho mensalmente as revistas Arraso, principalmente às relacionadas à minha área. Gostei muito do editorial de moda sobre o estilo gipsy (Arraso Estilo, ano 6, nº 38, página 32).  Como adequar esta tendência ao estilo usual?

Idealizamos nosso editorial como uma forma de inovar esse conceito gipsy, que pode ser considerado o cigano contemporâneo, exaltando a cultura hippie que voltou com tudo na moda atual. Buscamos diversas referências, com muitas estampas/prints artsy suntuosas em cores mais fechadas e em tecidos mais esvoaçantes. O estilo gipsy é marcado por uma descontração, mas ao mesmo tempo a sua mistura se torna elegante e charmosa. Para sua produção aposte em muitas sobreposições e estilos de tecidos, como as saias e os vestidos vaporosos com a junção de acessórios, mas muito pulseirismo, que remetam a elementos da natureza, como trabalhos em madeira, pedras naturais. E até a mistura do metal com esses elementos impactam o look. Aposte nesse over inusitado! Francine Pacheco, produtora de moda da Revista Arraso

 

De: Laura Cesar Pardo, 27, estudante

Linda a capa da última revista de decoração. O escritório do loft ficou lindo e muito charmoso. Qual é a metragem deste espaço? Por se tratar do conceito loft (sem paredes) é um projeto mais barato? (Arraso Design & Decor, ano 6, nº 40, página 66).

A metragem total do imóvel é de 180 metros quadrados sendo120 m² inferior total + 60 m² superior. Na foto que saiu na capa da Revista Arraso está apenas o escritório, em uma área de 22,75 metros quadrados. Mas o restante da casa também é utilizado como escritório para reunião, apresentação e demais necessidades. Internamente, com certeza reduzimos o valor pela ausência de divisórias (paredes) e todos os cuidados e serviços que teríamos que empregar a elas, como reboco, massa corrida, pintura, etc., porém, isso tem que ser pensado desde o início do projeto para dimensionamento dos vãos sem apoios centrais. Já para a construção limítrofe (vedação da residência ou parede externa) a troca de paredes convencionais por fechamentos em vidro ou outros materiais pode se equiparar o valor devido ao não desperdício de material e rapidez de execução. Hoje o maior diferencial é a mão de obra que vem subindo muito e tem uma variação muito grande; então, a dica é fazer orçamentos comparativos e acreditar na indicação de um bom profissional que seu arquiteto ou engenheiro venha a fazer. Os custos podem se equiparar, mas cada material vai lhe oferecer uma propriedade que deve conversar com seu projeto e suas necessidades como: conforto de vedação térmica e acústica, transparência, ventilação, privacidade ou integração. Pense bem e mãos à obra, fica a dica. Mauro Rossi, arquiteto decorador

 

De: Maria Antônia Gonçalves, 41, dona de casa

Gosto muito de decoração e procuro sempre ler sobre o tema. Vi algumas coisas sobre living urbano. O que é? Qual é o conceito de living urbano? Qual é o seu diferencial?

Olá Maria Antônia! Realmente, uma decoração com estilo urbano tem sido bastante comentada e procurada, pois remete a um ritmo de vida mais acelerado, moderno, despojado, e tem tudo a ver com o nosso dia a dia. A grande “sacada” para se compor um living urbano é trazer para dentro de casa elementos e materiais encontrados na cidade, como o concreto, o aço, o vidro e até mesmo o plástico. Já o mobiliário deve ter linhas mais modernas, e para cor, o cinza, sem dúvida, é o grande curinga. Outra característica do estilo é usar fotografias como quadros.  E por que não trazer um pouco de verde nas imagens também? Ficam demais fotos de vegetação misturadas com quadros de design e o cinza das grandes cidades. Um grande diferencial deste estilo é que se você gosta de objetos e móveis vintage eles vão superbem com peças antigas garimpadas por aí. Tudo vai da sua criatividade para que seu ambiente fique bem urbano e estiloso. Roberta Ruschel, arquiteta

 

De: Helena Duarte, 40, esteticista

Serei madrinha de casamento no próximo mês e gostaria de uma orientação quanto ao modelo do vestido. No altar é permitido usar vestido curto?  Quais são as regras básicas?

Primeiramente,  você deve lembrar que o seu papel é muito importante na vida da noiva e que isso exige, antes de tudo, muita postura. Para a escolha do modelo, da cor, do comprimento do seu vestido, opte por conversar com outras madrinhas ou até mesmo com a noiva, para que, assim, possa saber as expectativas das mesmas. Evite vestidos muitos claros para não ofuscar o vestido ‘branco’ da noiva, e não utilize o preto como cor predominante. Cores vibrantes e vestidos estampados são ótimas opções para casamentos diurnos, já as cores mais fechadas e sóbrias exigem certa formalidade de um casamento noturno, por exemplo. Acredito que a maior regra é: uma madrinha não deve ofuscar a outra e nem a noiva no altar. Caso você tenha muita dúvida ou o desejo de um modelo específico, apenas consulte a noiva, isso exige postura e bom gosto de sua parte. Francine Pacheco, produtora de moda da revista Arraso

 

De: Marisa Campos, 27, estudante

Tenho um filho de 15 anos e fico preocupada com o peso que ele carrega todos os dias no trajeto entre a casa e a escola. Ele já apresenta dores nas costas e foi diagnosticado com escoliose.
Este problema pode ser revertido com exercícios, fisioterapia… Enfim, qual é o tratamento?

Sim, a escoliose pode ser revertida, principalmente nesta fase que ele se encontra. O tratamento com um fisioterapeuta quando bem assistido, terá uma resposta bem satisfatória. O primeiro passo é procurar um médico especialista, e o mesmo irá encaminhar para fisioterapia. Abraços. Beatriz Abrahão – fisioterapeuta

 

De: Cibele Mais, 22, estudante

Tenho uma dúvida com relação as roupas de núpcias. Existe alguma tendência de modelo ou cor para lingerie?

A lingerie não pode ficar de fora do planejamento da sua tão esperada noite de núpcias. Por isso, para fugir do tradicional branco e surpreender com algo diferente e ousado, opte pelos modelos mais coloridos. Já para a escolha do modelo, invista em algo que valorize ainda mais o seu corpo e que lhe deixe mais bonita e confiante, seja camisola curta, midi ou longa ou até mesmo um belo conjunto modernoFrancine Pacheco, produtora de moda da revista Arraso

 

De: Patricia Gomes, 31, comerciante

O feijão pode e deve ser ingerido durante a gestação, é um alimento rico em proteína e ferro. Mas como todos os outros alimentos devem ser ingeridos com moderação, pois é um alimento indigesto e que fermenta, ou seja, provoca gases. Durante a gestação vc pode e deve ingerir 2 porções ou 2 conchas ao dia de preferência no almoço. Esse desejo pelo feijão poderia se manifestar por qualquer outro alimento.

 

De: Milena Buzatto, nutricionista

Lindas as fotos das crianças da última revista Arraso Filhos. Gostaria de saber se as tendências de moda adulta também podem ser usadas pelas crianças.

 

De: Lia Silveira, 33, contabilista

Com certeza! A tendência “tal mãe, tal filha” está super em alta. As mais importantes grifes do mundo da moda estão investindo nessa tal tendência. Lembrando é claro que ambas modelagens respeitam as características que cada um deve ter. O mais provável é que você encontre estampas semelhantes nas peças. Enfim, tanto mães quanto crianças, podem se divertir na  brincadeira de fazer moda igual.

 

De: Maria Luiza Fernandes, 30, empresária

Estou noiva, me caso em dezembro, e gostaria de sugestões do que fazer com meu vestido após a cerimônia, pois o comprei em Nova York e não queria deixá-lo guardado.

Olá Maria Luiza, dá sim para transformar o vestido, mas depende do modelo e do material. Você pode mandar tingí-lo, e dependendo do tipo da renda, o vestido ficará ton sur ton. Se o vestido for reto e tiver uma ‘caudinha’, dá para cortar e transformá-lo em um longo. Se for rodado, pode mandar cortar e fazer duas peças. As aplicações também podem ser feitas, mas dependem do material do vestido. Felicidades! Elisa Maria Baraldi, costureira, faz vestidos de noivas há mais de 30 anos.

 

De: Amanda Ruiz, 18, estudante.

Sempre me surpreendo com uma nova revista Arraso nas bancas. Quais são os temas? Como faço para assinar a revista?

Boa tarde, Amanda. Ao longo do ano são publicadas 12 edições da revista Arraso: duas revistas Arraso Noivas (uma no primeiro semestre do ano e a outra no segundo semestre), duas revistas Arraso Design & Decor (seguindo o mesmo esquema dos semestres), duas revistas Arraso Filhos (ainda seguindo os semestres), a Arraso Estilo Outono/Inverno, a Arraso Estilo Primavera/Verão, a Arraso Especial de Aniversário, a Arraso Festas e duas edições da Arraso Boa Comida. O valor é superacessível. Por favor, entre em contato com o nosso Departamento de Assinaturas pelo fone 3428-4190 para que possamos informar todas as opções de pacotes. Com absoluta certeza um deles caberá no seu bolso. Muito obrigado pela preferência! Silvia Aparecida Dilio Franzol – Supervisora de assinatura.

 

De: Juliana Fonseca, 37, técnica em enfermagem

Parabéns pela revista Arraso Filhos (nº26). Está recheada de matérias e temas relevantes para as mulheres que serão ou são mães, principalmente as de primeira viagem. Gostaria de saber como funciona o processo da escolha dos temas e matérias. Existe algum critério?

Olá Juliana, tudo bem? Muito obrigada por prestigiar o nosso trabalho. Produzimos a revista do começo ao fim pensando na melhor forma de sanar as dúvidas das gestantes e futuras gestantes em todas as fases do desenvolvimento da criança, como também ajudá-las com diversas sugestões nos momentos mais prazerosos da maternidade, como na decoração da festa de aniversário, batizado, quartos, etc. Quando a equipe se reúne para definir as pautas da revista não seguimos qualquer critério. Baseamos as nossas pautas em muita pesquisa, assuntos atuais e nas sugestões que recebemos das nossas leitoras. Mande a sua sugestão de pauta que teremos o maior prazer em atendê-la. Abraços. Rosana Di Hipolito – Editora da Revista Arraso.

 

De: Adriana Villares

Li a revista Arraso Noivas número 24 e adorei o cabelo da noiva Ana Paula Pavanelli Corazza. Como vou me casar, gostaria de saber qual profissional fez o cabelo dela.

O profissional foi o cabeleireiro Rui Torresan.

 

De: Edna Lemos

Achei muito interessante a matéria sobre a decoração em apartamentos pequenos da última revista Arraso Design & Decor (nº 28, pág 46). Moro em um espaço compacto neste estilo e adorei a ideia de substituir a TV por um projetor. Como funciona essa transmissão? A transmissão se dá em qualquer vidro ou existe um específico? E a espessura, é específica também? Como é a resolução da imagem? Qual é a média de custo?

O projetor pode ser usado sim e é uma ótima solução para ambientes menores. A questão maior é a luminosidade do ambiente que quanto maior, menor será o contraste percebido na imagem. Ou seja, se tiver uma cortina nesta sala, este problema já está resolvido. Em relação à transmissão do sinal, ela deve ser feita por meio de um cabo de imagem, que pode ou não ser um do tipo HDMI. Em apartamentos preparados para isso, há um conduíte que liga o decodificador da TV a cabo (NET/SKY/GVT) até o teto onde ficará o projetor. Caso haja gesso, este condutor pode passar por cima dele. Já para a projeção, ela pode ser feita num vidro convencional, com uma película opaca semi-translúcida, de forma que a imagem possa ser vista de ambos os lados. Há também a película branca para a visualização de somente um dos lados do vidro. É recomendável que o vidro seja espeço (6 ou 8 mm) para evitar que um toque leve já possa quebrá-lo. A resolução da imagem vai depender da resolução do projetor. Quanto mais pixels, melhor a definição. Hoje, no mercado, existem projetores HD e FULL HD e até 3D, que proporcionam imagens similares a de televisores LED ou plasma. Os valores variam bastante, dependendo da qualidade da imagem e tamanho da tela, além da estrutura que exista na residência. – Carlos Giovannoni Filho, engenheiro especialista em automação da Teknodomus Automação Residencial.

 

De: Letícia Do Valle

Acabei de adquirir a revista Arraso 5 anos (nº 29) e gostaria de pedir uma orientação. Na seção de fotos da página 16 vi que fizeram um mix de estampas e tecidos. Quais são as misturas/combinações sempre certeiras? Hoje vale tudo? Quem pode e quem não pode?

Para misturar estampas num look, o importante é criar harmonia entre as cores das peças de roupa que se está usando. Você pode começar combinando famílias de estampas e de cores, como: geométricos com geométricos, florais com florais, ou estampas com os mesmos tons de cores. Pensando em ousar um pouco mais, aposte em estampas diferentes com cores que harmonizem entre si, como: animal print + poá com fundo azul marinho, ou listras P&B com floral colorido. Lembre-se que roupas com estampas em fundo escuro emagrecem. Listras na vertical ou na diagonal, também. Acredito que hoje vale tudo sim. Desde que combine com sua personalidade e que favoreça seu tipo de corpo, pode usar sem medo! – Equipe de moda Revista Arraso.

 

De: Denise Toledo, 29, pedagoga

Meu nome é Denise e tenho uma filha de 1 ano. Sempre acompanhei as publicações da revista Arraso, principalmente a Filhos.  Como tive dificuldade de engravidar, a matéria Tratamento para engravidar x reprodução assistida me chamou muito a atenção. O fato é que consegui ter minha filha e sou uma pessoa realizada. Nesta ultima publicação (Arraso Filhos nº36, ano 6) gostei muito da matéria Nutrientes essenciais (página 46). Por isso, gostaria de um auxílio: já faz um tempo que minha filha não está comendo direito. É uma briga em todas as refeições. O que devo fazer? 

O melhor é procurar ajuda de um profissional, um nutricionista. Esse profissional vai fazer uma avaliação física e nutricional da sua filha e orientar como vc deve proceder. Tem que tomar cuidado nessa idade, pois a criança está em fase de crescimento e desenvolvimento.

 

De: Milena Buzatto, nutricionista

Me identifiquei muito com a matéria Desejos de Grávida (Arraso Filhos nº36, ano 6, página 14). Estou grávida de18 semanas e desde que descobri a gravidez tenho vontade de comer feijão. Por mim passaria o dia comendo feijão. Gostaria de saber se isso é normal e se o bebê pode ser prejudicado pelo excesso de feijão.

 

Deixe uma resposta